Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \10\UTC 2010

Música, segunda-feira, metrô, dias chuvosos, poesia, frio, pessoas apressadas, trabalho, rostos, sorrisos,  um instante…

Hoje está um dia chuvoso aqui no Rio de Janeiro, um leve frio já revela o inverno (ou uma trégua do nosso eterno verão) e  compartilho uma música(talvez ela me acompanhe nos próximos dias…). Ela é leve, tranquila. Eu acredito que combine perfeitamente com dias assim…

Evaporar (de Rodrigo Amarante, por Little Joy)

Tempo a gente tem
Quanto a gente dá
Corre o que correr
Custa o que custar

Tempo a gente dá
Quanto a gente tem
Custa o que correr
Corre o que custar

O tempo que eu perdi
Só agora eu sei
Aprender a dar foi o que ganhei
E ando ainda atrás desse tempo ter
Pude não correr pra ele me encontrar
Não se mexer
Beija-flor no ar

O rio fica lá, a água é que correu
Chega na maré, ele vira mar
Como se morrer fosse desaguar
Derramar no céu, se purificar
Deixar pra trás sais e minerais
Evaporar

Read Full Post »

Esse é o slogan da mais recente Campanha da Sumol (primeira bebida de sumo de fruta pasteurizada a surgir em Portugal em 1954. Em bom português, o chamamos de refrigerante. Seu diferencial é o sabor inconfundível de fruta). O que me leva  a este  post é mostrar as peças da Campanha que eu amei!!! A Campanha é feita pela agência JWT Portugal .

O objetivo da campanha é  falar sobre o conceito de manter-se original.

Gostaram?

Para ver os spots da campanha, basta acessar o canal Sumol no Youtube:

http://www.youtube.com/user/SUMOLORIGINAL

Compartilhando campanhas publicitárias !  #amo

Read Full Post »

Aproveitando os feriados do Rio, como eu anunciei no post anterior, viajei para Corumbá (que fica localizado no Mato Grosso do Sul  e faz fronteira com a  Bolívia).   Queria compartilhar tudo o que vi, o que  eu gostei, do que não gostei e o que vale a pena aproveitar de uma viagem dessas!

Primeiramente destaco Corumbá, a conhecida cidade branca devido seu solo de calcário. Uma cidade  pequena com um valor histórico importantíssimo. Uma cidade  chamada de transição, pois a maioria dos moradores que ali habitam são militares de todas as localidades brasileiras que moram temporariamente com suas famílias. Tem o clima de cidade pequena e qualquer acontecimento é festa! O pôr-do-sol é lindo! Tudo é muito calmo e muitos casais costumam sentar-se a beira do Rio Paraguai e contemplar a paisagem.

O pôr-do-sol deCorumbá

 À noite,  os jovens conversam no Cais do Porto, embalados por tererê (uma bebida típica feita  com erva-mate, gelada para refrescar no calor do Pantanal) e violão. A música predominante é : o sertanejo universitário (aquele do Luan Santana).  A cidade possui apenas uma boate (Studio1052) que só funciona as sextas e sábados. A tranquilidade reina! Ideal para descansar  e esquecer os engarrafamentos da cidade grande!

O famoso "Tererê"

Os pratos típicos são os mais variados peixes! Bom demas! (lá eles não pronúnciam o “i”, ok?)

De tudo que vi, das pessoas que conheci e do calor que passei (sem as praias do Rio!),  o que mais me encantou foi o Museu de História do Pantanal !!! Muito bem estruturado, faz você viajar e é parada obrigatória na cidade!

Museu de história do Pantanal

Estar em Corumbá e não atravessar a fronteira para conhecer o Shopping China e o Miami House na Bolívia é  perder uma ótima oportunidade  de fazer compras a preços super acessíveis!  (quem não gosta?)

Fronteira Bolívia

E do lado de lá da fronteira, eu conheci um pouco da cultura boliviana: sua feira artesanal, as crianças correndo pelas ruas, a mistura do português com o espanhol, o cheiro forte da sua culinária e a pesca no Rio Paraguai.

Pesca em Puerto Suarez

Uma viagem diferente!  Espero que tenham gostado e conhecido um pouco desse pedacinho do Brasil.

Read Full Post »